ANDEBOL 1 JUNHO

Andebol Loule 1 Junho

ANDEBOL 26 MAIO

 

Andebol CC Loulé

 

RECITAL DE CONTOS - ENTREGA DE PRÉMIOS

 

CONCURSO DE CONTOS - Recital - Entrega de Prémios

No seguimento da divulgação dos resultados do 1º Concurso de Contos da Casa da Cultura de Loulé, iremos realizar no próximo dia 24 de Maio pelas 18H na biblioteca Municipal de Loulé (Sophia Mello Breyner Andresen) um Recital de contos.  

O Recital contará com a presença de alguns dos participantes, que irão receber os seus prémios , certificados e partilhar com os restantes os textos que submeteram a concurso.

CONCURSO DE CONTOS - DELIBERAÇÃO DO JÚRI

 

CONCURSO DE CONTOS

 Conforme o definido no artigo 11º do regulamento do 1º Concurso de Contos da Casa da Cultura de Loulé, a organização vem por este meio divulgar os resultados da apreciação do júri relativa aos trabalhos apresentados. 

O júri constituído por três elementos, Maria Anselmo Ferreira, Arlete Santos e Lucília Pires, deliberou atribuir os prémios previstos no regulamento aos seguintes participantes:

1º Prémio 200 € em vales e diploma de participação – Conto “Sem Título” da autoria de Martim Santos


2º Prémio 125 € em vales e diploma de participação – Conto “Matizes” da autoria de João Regala


3º Prémio 75 € em vales e diploma de participação – Conto “Uma mulher que limpa sanitas” da autoria de Stephen Thomas


A Casa da Cultura de Loulé agradece a todos(as) os(as) participantes e às instituições que tornaram possível a realização deste concurso.

No próximo dia 24 de Maio pelas 18H na biblioteca Municipal de Loulé (Sophia Mello Breyner Andresen) iremos realizar um Recital com os Contos premiados, assim como outros (submetidos a concurso). 

"AQUELES TRISTES DIAS" - TEATRO NA NAVE DO BARÃO

 

Banner - AQUELES TRISTES DIAS"

O grupo TAL - Teatro Análise de Loulé da Casa da Cultura irá voltar a subir ao palco no próximo dia 19 de Maio pelas 18h na Associação  - Os Barões, na Nave do Barão com a peça de teatro "Aqueles Tristes Dias". 

Texto de António Clareza com encenação de Mariana Teiga.

Esta peça retrata o nosso Portugal em finais da década de quarenta. Mais precisamente na aldeia do Sol Postinho. Aleixo ainda deambulava pelas feiras declamando aqui e ali as suas quadras que eram sempre muito admiradas por onde quer que passasse. Na aldeia do Sol Postinho residia uma família cujos problemas de vida eram semelhantes a tantos portugueses espalhados do Algarve ao Minho. Assim, Rosa Maria, uma das personagens desta história passada em muitos dias tristes dessa época, pretende obter o diploma da 4ª classe para poder ajudar a sua pobre mãe que nunca deixa de frisar que é analfabeta porque teve de cuidar de três irmãos, em virtude dos pais trabalharem de sol a sol para ganhar uns míseros escudos com que alimentavam a família. Rosa Maria consegue obter o diploma da 4ª classe o que a leva até Lisboa como serviçal de uma família abastada. Mas ali, estava destinada a que os seus dias passassem a ser ainda mais amargos. Durante o desenrolar da história, a prostituição obrigada, a guerra colonial, a prisão do Tarrafal, a censura e um sem número de situações que levaram milhões de portugueses a deixar a sua pátria a troco de sacrifícios inimagináveis, levam a que cada um de nós lhe venha à memória algo escutado muitas vezes a vários familiares que passaram por Aqueles...tristes dias. Mas quem sabe... se à aldeia do Sol Postinho outros poentes e amanheceres não virão a ser de alegria...

Páginas

Subscribe to Casa da Cultura de Loulé RSS